Você está em: Home » Notícias

 

Notica publicada em 04/06/14 às 08:38:09 hs

Atenção: narguilé traz tantos malefícios quanto o cigarro

Aproveite o Dia Mundial de Combate ao Fumo, 31 de Maio, para disseminar os perigos que envolvem esse cachimbo.


Rafaela Fusieger / Designer: Myrian Katto 

04 Junho 2014 - Acreditar que o narguilé é uma forma inofensiva de consumo de tabaco é um dos motivos que, nos últimos tempos, tornou esse cachimbo tão popular, principalmente entre os jovens. O aroma e o sabor agradável disfarçam os mesmos males (e alguns a mais) que o tradicional cigarro provoca. Conforme a Organização Mundial da Saúde, uma sessão de uma hora de narguilé pode expor o fumante a 4,7 mil substâncias tóxicas presentes em 100 cigarros.




Embora pareça tão “simpático”, estudos apontam que o uso do narguilé pode desenvolver câncer de pulmão, doenças respiratórias e doença periodontal (da gengiva). Outro agravante deve-se ao fato do compartilhamento do bucal entre os usuários simultaneamente, aumentando o risco de disseminação de doenças infectocontagiosas como herpes, hepatite C e tuberculose. A inalação do monóxido de carbono (CO) também preocupa, pois devido ao carvão a concentração de CO é ainda maior. 

A preocupação em disseminar tais informações torna-se maior devido à Pesquisa Especial sobre Tabagismo, realizada no ano de 2008 pelo IBGE em parceria com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a qual constatou que na época havia cerca de 300 mil consumidores de narguilé no Brasil.

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer / Correio Braziliense