Você está em: Home » Notícias

 

Notica publicada em 12/06/12 às 08:25:36 hs

Olheiras: Confira quais tratamentos realmente resolvem a questão

Acabar com as olheiras é uma das tarefas mais difíceis enfrentadas pelos dermatologistas em seus consultórios.

Acabar com as olheiras é uma das tarefas mais difíceis enfrentadas pelos dermatologistas em seus consultórios. O problema, que acomete na maioria das vezes mulheres morenas e com ascendência turca, pode ser tratado com peeling ou por preenchimento da pele. "Ainda existem poucas soluções para olheiras. Produtos tópicos quase não fazem diferença", explica o dermatologista Adilson Costa.

Segundo o especialista, a pele da região abaixo dos olhos é muito fina e o uso de muitas substâncias de uma única vez é ineficaz. O peeling profundo é uma das indicações para a chamada "olheira verdadeira", caracterizada pela alta concentração de pigmentos na área. Funciona bem para pessoas de pele clara.

"Ela é comum em quem tem muita melanina ou hemossiderina nessa região do rosto". Entretanto, se o problema é reflexo da estrutura óssea, não se trata de uma olheira verdadeira, mas uma sombra feita pelo côncavo do olho. "Muitas vezes os tipos se combinam, por isso é preciso aliar mais de um procedimento para que o tratamento dê resultado", explica o dermatologista.

O preenchimento com ácido hialurônico, por exemplo, é ideal para quem possui olheiras ocasionadas pelo formato dos olhos. A substância agrega água à pele e, como consequência, a depressão do côncavo se torna mais suave, diminuindo a aparência escura.

Há mais de um ano, a farmacêutica Simone do Vale apostou no peeling e no preenchimento para eliminar as bolsas escuras abaixo dos olhos. Até hoje está satisfeita com o resultado. "Entre um tratamento e outro fiz uma microcirurgia, com um profissional da área vascular, para retirar vasinhos do local", conta. O período de recuperação exige alguns dias longe do sol e paciência para esperar os hematomas sumirem.

Outro tratamento que costuma dar bons resultados é o uso do laser ou da luz pulsada, que ameniza a pigmentação da região. O peeling com ácido tioglicólico é mais uma opção. Ele localiza altas concentrações de hemossiderina na pele e as destrói.

O resultado pode durar desde poucos meses até alguns anos, dependendo da situação de cada paciente e do tratamento realizado.



Fonte: Revista Boa Forma/Por Camila Gaio