Você está em: Home » Notícias

 

Notica publicada em 27/07/12 às 09:12:31 hs

Sedentarismo pode matar tanto quanto o cigarro, diz pesquisa

Uma em cada 10 mortes no mundo está relacionada à falta de exercícios físicos, aponta pesquisa
A falta de atividade física regular pode matar tanto quanto o tabagismo. A conclusão é de um estudo feito por 16 pesquisadores, publicado na revista científica The Lancet. A pesquisa estima que um terço dos adultos não realiza exercícios conforme deveria, o que causou cerca de 5,3 milhões de mortes em 2008, ano do estudo. 

Os pesquisadores de diferentes centros de pesquisa do mundo, coordenados pela professora de Epidemiologia I-Min Lee, da Universidade de Harvard, nos EUA, consideraram como atividade física a prática de, pelo menos, 150 minutos de exercícios de intensidade moderada por semana. Para chegar ao resultado, a equipe considerou os dados oficiais de mortes decorrentes de doenças cardíacas, diabetes tipo 2, câncer de cólon e de mama que poderiam ser evitadas se sedentários fossem fisicamente ativos. 

O estudo apontou que o sedentarismo foi responsável por uma em cada 10 mortes provocadas pelas doenças citadas. Entre os 57 milhões de óbitos registrados em 2008, cerca de 5,3 milhões foram consequência da falta de atividade física. O tabagismo foi relacionado a 5 milhões de mortes no mundo. 

A soma surpreendeu os pesquisadores que chegaram a dizer que há uma pandemia de inatividade física no planeta. De acordo com eles, a expectativa de vida da população mundial poderia aumentar até 0,7 anos se o sedentarismo fosse deixado de lado. Já que erradicá-lo é tarefa quase impossível, diminuí-lo 10% evitaria cerca de 533 mil mortes por ano. 

Para aumentar a prática de atividade física, os pesquisadores sugerem uma mudança generalizada de mentalidade, além da criação de campanhas para alertar o público sobre os riscos da inatividade física, ao invés de lembrá-los somente dos benefícios da prática regular de exercícios. 

>>> Quase metade dos brasileiros está acima do peso, diz Ministério da Saúde 

>>> Cerca de 30% dos brasileiros sofrem com a hipertensão 

>>> Brasileiros não se exercitam o quanto deveriam, diz pesquisa 

Mudar o estilo de vida requer a adoção de hábitos simples. Evite o elevador e prefira as escadas; levante-se para mudar o canal da televisão em vez de usar o controle remoto; vá até o seu colega ao invés de enviar um e-mail e tente parar de arrumar desculpas para encarar a academia ou a atividade física ao ar livre. 

Fonte: www.unimed.com.br