Você está em: Home » Notícias

 

Notica publicada em 01/10/12 às 08:26:30 hs

Café da manhã: uma das refeições mais importantes

Desjejum não deve conter alimentos ricos em gordura e introdução de frutas na dieta deve ser considerada
O café da manhã ou desjejum é uma das refeições mais importantes do dia. Para a nutricionista Joyce do Valle, professora do Departamento de Nutrição Aplicada do Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), o café da manhã é, além disso, “responsável por fornecer energia e nutrientes ao organismo, que se manteve por cerca de 8 horas em jejum, pelo sono”. Ela diz que essa refeição “tem o papel de reativar as funções biológicas” porque, “durante o sono, o metabolismo funciona somente para manter as funções vitais, criando um gasto energético chamado de taxa de metabolismo basal  (TMB)”.

Joyce afirma que a cada refeição realizada, é necessário suprir ao máximo possível uma parte das recomendações diárias de nutrientes. Essa meta pode ser atingida com variações no cardápio e o mesmo se aplica ao café da manhã. No caso brasileiro, em geral, observa-se que as frutas são negligenciadas, o que é negativo, considerando que os alimentos mais apreciados nesse período são os proverbiais ‘pão com margarina’ e o ‘café com leite’. As frutas são um bom complemento para os componentes fornecidos pelos dois.

Como cardápio adequado para o desjejum, a especialista sugere o leite, ou um dos seus derivados (que são fontes de proteínas e de quantidades consideráveis de cálcio); frutas, para repor vitaminas e sais minerais; pães, cereais ou tubérculos, que são fontes de energia (glicídios complexos); e a margarina, que é fonte de lipídios e das vitaminas A e D (quando enriquecida).

A nutricionista adverte que não se deve consumir, pela manhã, alimentos fritos, excessivamente gordurosos e doces em geral. “Um hábito muito comum é o de torrar o pão com a margarina. A margarina, ou a própria manteiga, se mantida a uma alta temperatura, perde todas as suas propriedades benéficas. Este ingrediente deve ser adicionado somente após esquentar o pão”, explica a nutricionista.

Como substituto do pão, é comum o uso de tubérculos cozidos (aipim ou macaxeira, batata doce, inhame, dentre outros) ou cereais integrais, ou ainda de preparações tais como a da tapioca, acrescida de margarina ou manteiga – e, ainda que não aparentem, essas combinações são saudáveis. Os achocolatados, muito usados pelas crianças e adolescentes, devem ser consumidos moderadamente, pois o teor de açúcar (glicídios simples) é alto. Apesar de energética, essa variedade de alimento pode elevar rapidamente o teor de açúcar no sangue, além de poder causar obesidade”. Joyce também alerta que “o uso excessivo de margarina ou manteiga pode levar ao quadro de dislipidemia, que quando associado à obesidade, pode compor a síndrome metabólica”. “Essa doença está alcançando números alarmantes no Brasil, principalmente entre as crianças e pode contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares na fase adulta”, conclui a especialista.